Jordão

Da Assessoria de Imprensa em 21 de março de 2016 às 14:50
jordao-acre

Aérea Jordão (Acre)
Fundação – 28 de abril de 1992
Gentílico – jordãoense
Prefeito(a) – Elson Farias (PCdoB)

 

Crianças bonitas e fortes habitam o Jordão, uma jovem e acolhedora cidade da flor. Elas são o próprio ambiente, expressando com muita força e alegria o cotidiano do Rio Jordão, que emprestou seu nome à cidade.

O Jordão não tem ligação terrestre com os municípios vizinhos. Até poucos anos atrás, só se chegava ao Jordão de barco, saindo de Tarauacá, navegando pelo rio com o mesmo nome.

Mas a construção de uma pista de pouso para pequenos aviões, há poucos anos, começou a romper o isolamento. E, agora, a geografia não é mais empecilho para que os cidadãos do Jordão se comuniquem com o mundo. O Telecentro Floresta Digital, um programa do governo do Estado, coloca um laboratório de informática à disposição da população, gratuitamente, inclusive com capacitação para uso das redes sociais.  O Jordão está, portando, conectado à rede mundial de computadores e ao mundo.

jordao-acre-02Quase a metade dos seus 5.600 habitantes são índios Kaxinawá, ou Huni Kui, que significa gente verdadeira, como se autodenominam. Eles são acolhedores e festivos, bons conhecedores da floresta e possuem longa história de extrativismo da borracha. Também produzem milho, feijão, amendoim, macaxeira, algodão e essências florestais. Dominam com raro talento e habilidade a tecelagem e a cerâmica, produzindo um artesanato belo e original. As terras indígenas do Jordão correspondem a quase 40% do seu território, que é de 5.361 Km².

Há poucos anos, grupos de índios arredios, que nunca tiveram contato com outros povos, saíram da selva peruana para viver no lado brasileiro da fronteira. O governo estadual criou um sistema de proteção para estes índios, para evitar um contato que poderia ser extremamente danoso para eles.

Uma das maiores riquezas do Jordão é sua cobertura vegetal, praticamente toda preservada. Também fica no seu território, a maior parte da Reserva Extrativista Tarauacá, fazendo limite com as terras indígenas. Lá os moradores tradicionais, descendentes dos nordestinos que migraram para se tornar seringueiros no início do século XIX, fazem uso racional da floresta, com técnicas sustentáveis de exploração. A presença destes verdadeiros guardiões da floresta ajuda no combate à retirada ilegal de madeira.

Além do extrativismo vegetal e da agricultura de subsistência, há uma pequena produção pecuária no Jordão. De Tarauacá chega praticamente toda a mercadoria que abastece o pequeno comércio do município.

Na última década, muita coisa mudou para melhor no Jordão. Além da valorização da cultura e economia das populações tradicionais, há especial atenção na educação de crianças, jovens e adultos. Primeiro, chegou o ensino médio e depois a possibilidade de fazer curso superior através de um programa especial do governo do Estado. Atualmente, todos os professores das escolas públicas, e ainda muita gente da comunidade, têm o terceiro grau. Nas aldeias, escolas de educação indígena, geralmente com ensino bilíngüe.

De modo geral, a modernidade chega ao Jordão desinteressadamente. Além do telecentro, algumas motos e bicicletas, TV, comércio de miudezas, a indústria de tijolos… enfim, não há correria nem ansiedade porque, neste cantinho do Acre, o povo descobre um outro modo de ser feliz.

Tabela de Emendas Municipais

Em todo o estado. Para todos os municípios. Uma vida melhor para todos os acreanos
Confira o quanto o seu município recebeu em emenda de Flaviano

MUNICÍPIO

EMPENHADO

LIBERADO

Jordão

R$ 100 mil

R$ 582 mil