Brasileia

Da Assessoria de Imprensa em 21 de março de 2016 às 14:18
Rua Palmeiras - Brasiléia Acre

Rua Palmeiras – Brasiléia – Acre
Fundação – 3 de julho de 1910
Gentílico – brasileense
Prefeito(a) – Everaldo (PSDB)

 

Brasiléia é um município brasileiro localizado no sul do estado do Acre. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2014, era de 23 378 habitantes. Sua área é de 3916,507 km² (com uma densidade de 5,46 h/km²).

Localizado a 237 km ao sul de Rio Branco, na fronteira com a Bolívia, tem limites com os municípios de Epitaciolândia, Assis Brasil, Sena Madureira e Xapuri. Apesar de instituída como área de livre comércio, a mesma ainda não foi regulamentada. Atualmente, registra-se forte dependência comercial com o vizinho município boliviano de Cobija, contrariando o ocorrido em décadas passadas, quando o fato era o inverso.

HISTÓRIA
Brasiléia se originou de uma pequena faixa de terra, a partir de um antigo Seringal Carmen, em 3 de Julho de 1910, usando o nome de Brasília.

Posteriormente, em 1943, o nome da cidade foi mudado, para não ser confundida com a nova capital federal. Recebeu uma nova denominação, derivada da união das palavras Brasil (Bras) e Hiléia (floresta), utilizada até hoje.

Em 1992, a cidade teve sua área dividida, toda a área e população localizados na margem direita do Rio Acre, originou o município de Epitaciolândia.

Brasiléia nasceu em 1910, com o nome de capital federal. Chamava-se Vila Brasília

Brasiléia nasceu em 1910, com o nome de capital federal. Chamava-se Vila Brasília

GEOGRAFIA
Está localizado numa altitude média de 250 metros. Possui um clima equatorial, caracterizado por chuvas abundantes boa parte do ano, principalmente entre os meses de novembro a março, e uma breve estação seca que estende-se de junho a setembro. As temperaturas na maior parte do ano são elevadas,chegando até aos 36 °C porém Brasiléia e a vizinha Epitaciolândia costumam registrar as menores temperaturas do Acre, podendo chegar a valores próximos de 7 °C. As ocasionais ondas de frio podem ocorrer entre maio e setembro. Em junho de 2001 a cidade teve um frio comparado aos padrões andinos, com temperatura máxima de apenas 11 °C e sensação térmica próxima de zero grau. É banhada pelos Rios Acre e Xapuri. Com o primeiro faz limite com a vizinha República da Bolívia. Em março de 2012 a cidade foi arrasada pela maior cheia dos últimos tempos do Rio Acre, que trouxe prejuízos incalculáveis. Nas primeiras décadas deste século viveu o auge da exploração extrativista da castanha e da borracha, que eram transportadas pelo rio Acre através de navios de carga conhecidos como “chatas”. Hoje esse tipo de transporte desapareceu, para dar lugar ao transporte rodoviário através da rodovia BR-317 que liga a capital do Estado, Rio Branco, totalmente asfaltada, constituindo-se na sua principal via de acesso.

Ponte Binacional Wilson Pinheiro sobre o rio Acre, liga Brasiléia com a cidade de Cobija, na Bolívia

Ponte Binacional Wilson Pinheiro sobre o rio Acre, liga Brasiléia com a cidade de Cobija, na Bolívia

ECONOMIA
A economia da cidade vem sofrendo uma grande perda, pela falta de fiscalização e os baixos preços da Bolívia comparados com os do Brasil, e não são só consumidores que estão se voltando a economia Boliviana, mas empresários para a zona livre de comércio de Cobija (a capital do departamento de Pando e da província de Nicolás Suárez). A cada dia novos estabelecimentos e empresas são construídos por brasileiros, que moram nas cidades vizinhas de Epitaciolândia, Brasiléia e até quem reside na capital Rio Branco, está investindo nas terras bolivianas. A fronteira desprotegida dos dois países é também passagem para o tráfico de drogas, armas, combustíveis, e mercadorias.

As atividades econômicas encontram-se praticamente paralisadas, sua agricultura é tradicional, a indústria dá lentos sinais de recuperação, com a instalação de uma beneficiadora de leite, que permitirá abastecer mercados como Epitaciolândia e Cobija (Bolívia); algumas serrarias e fábricas de móveis, no setor de prestação de serviços estão completamente paralisadas. A pecuária possui um efetivo considerável, principalmente de gado de corte. Existe grande potencial para o ecoturismo, precisando apenas de maior divulgação de seu potencial.

Atualmente a cidade de Brasiléia não conta com uma infraestrutura hoteleira e de restaurantes capaz de atender ao fluxo de turistas que fazem compras na zona franca de Cobija, principalmente nos finais

Fonte: Wikipédia

Tabela de Emendas Municipais

Em todo o estado. Para todos os municípios. Uma vida melhor para todos os acreanos
Confira o quanto o seu município recebeu em emenda de Flaviano

MUNICÍPIO

EMPENHADO

LIBERADO

Brasileia

R$ 4,5 milhões

R$ 4,4 milhões